Boas práticas de como fazer uma live

Desde que a pandemia do Covid-19 começou, muitas pessoas aderiram às lives em suas vidas. Seja um produtor de conteúdo, seja um músico ou professor, elas estão presentes em todos os ramos de atividades e, até hoje, fazem sucesso. 

As lives foram uma forma que as pessoas encontraram para se conectar com pessoas durante o isolamento, de forma ágil e transparente. Além disso, esse recurso é uma boa ferramenta para ajudar no engajamento e humanização da sua marca. 

Com esse sucesso todo, provavelmente, você está pensando em encarar essa nova realidade e embarcar nessa ideia. Mas, existem alguns pontos importantes que você precisa saber para fazer com que sua live seja um sucesso e bombar nas redes sociais! 

Em uma pesquisa realizada pela New York Magazine, 80% dos entrevistados preferem assistir uma transmissão ao vivo de uma marca do que ler seu blog e 82% preferem lives às publicações tradicionais. Viu só como é uma importante ferramenta para o seu negócio? 

Mas, por onde começar? 

Antes de tudo, você precisa definir em qual rede social seu público tem mais potencial em acessar, visualizar e interagir. Por isso, é importante você escolher qual a melhor rede social para isso. Vamos listar algumas vantagens abaixo das três principais: 

Facebook 

Com duração de até 4 horas, as lives no Facebook são uma alternativa interessante se você quer interagir com o público da sua página. As transmissões podem ser feitas via celulares ou computadores dentro do próprio Facebook. Uma grande vantagem desta rede é o grande número de usuários. Ainda hoje, no Brasil, o Facebook é maior que o Instagram. Ele também dá a possibilidade de deixar a live salva em sua página e você pode ter acessos as informações de alcance e engajamento. 

Instagram 

Diferente do Facebook, as lives nesta rede podem ter duração máxima de uma hora. Elas ficam disponíveis nos stories por 24h. Se você quiser que o vídeo continue disponível para acesso ao público, é importante salvar e publicá-lo na rede. A grande vantagem do Instagram é que as lives podem ser feitas via celular, de uma forma bem simples. E ao final da transmissão, você consegue uma lista dos espectadores. 

Youtube 

Além de não possuir limite de tempo de transmissão, no Youtube você consegue agendar sua live. O Youtube, hoje, é a rede que oferece o maior número de informações e métricas sobre as transmissões. Além disso, você também possui a opção de compartilhar links com seus espectadores. O único ponto negativo, se comparado ao Facebook e Instagram, é que o Youtube não notifica quando você está em live. Por isso, um bom trabalho de divulgação precisa ser feito se optar por essa rede social. 

Como fazer uma live de sucesso 

Após você ter escolhido a rede social que mais se encaixa no seu perfil e no perfil do seu espectador vem o próximo passo. Para fazer uma live de sucesso, você precisa: 

Ter uma ótima conexão com a internet 

Ter o dia e o horário definidos e programados 

Um roteiro para saber o que vai ser dito 

Interagir com seu público 

Ter uma boa descrição do tema que será abordado 

E claro: uma boa iluminação. 

É hora de pôr a mão na massa! 

Por isso, escolha um tema que tenha a ver com a sua marca, transmitir credibilidade e autoridade nesse momento vai ser crucial para você ser visto como uma autoridade no assunto. Não deixe de fazer um roteiro com os principais tópicos que você precisará abordar na hora da sua transmissão e, o mais importante, estude o assunto e prepare-se. 

Mas também lembre-se que uma live não é um monólogo, interaja com o público, estimule a participação com comentários e dúvidas. Isso, com certeza, fará toda a diferença, pois o público valoriza a interação marca/empresa-consumidor. 

Capriche na divulgação! Faça lembretes recorrentes para seu público, fale para ativar notificações ou lembretes. Quando o dia chegar, cheque sua conexão (pois isso é um dos fatores que faz com que o público desista de assistir) e sua iluminação. 

Faça um título atraente e uma descrição e use palavras-chave na descrição. Lembre-se que ambos precisam ser atraentes, que passem com clareza sobre qual será o assunto abordado e quem falará sobre ele (isso ajudará principalmente  quando chegar pessoas interessadas que não conhecem sobre sua marca ainda). Não se esqueça de usar links e CTAs para ajudar nas conversões. Também é importante, no início da transmissão, você se apresentar e ao final de despedir e agradecer a presença de todos. 

Ao final, é só analisar as métricas, perceber o que pode ser melhorado e adotar essa estratégia como uma forma de se manter próximo ao seu público. Afinal, se a grande parte do mundo está digital, você também precisa estar! 

COMPARTILHE!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email